/ Design

Sua identidade visual está passando a mensagem correta?

Hp, DC comics, Dell, Subway, Instagram, Mastercard, Budweiser, Uber, Tim. O que essas marcas tem em comum? No ano de 2016, elas passaram por um processo de reprogramação das suas identidades visuais. Algumas por questões temporais, outras para uma completa mudança na sua apresentação. Em uma era em que o rebranding está na moda, como saber se a sua Identidade Visual precisa mudar?

De um modo geral, identidade visual é o conjunto de elementos formais que representa visualmente, e de forma sistematizada, um nome, ideia, produto, empresa, instituição ou serviço. Ou seja, a comunicação visual que resume ou remete à sua marca, nome, ideia, produto, empresa, instituição ou serviço.

Matthew Healey, em “Design de Logotipos” (2010), disse:

“Um excelente logotipo precisa atuar em diversos níveis:
· em um nível mais básico, ele precisa incorporar (ou referir-se a) o nome da marca;
· no nível seguinte, ele pode comunicar a oferta da marca (produto ou serviço);
· em um nível mais alto, ele precisa antecipar os objetivos estratégicos mais amplos da organização para um público específico;
· finalmente, ele deve transmitir uma compreensão implícita dos valores, aspirações e promessas que a marca propõe a seus consumidores”.

Como a identidade visual é algo mais abrangente que um logotipo, vamos segmentar de uma forma diferente. Uma boa identidade visual deve dizer:

O que/quem é,
Para quê/quem é, e finalmente,
Por quê/quem é.

O que/quem é?

Oi, eu sou um refrigerante. Você não espera ouvir isso de uma pessoa, mas pode ser que você seja bombardeado com essa informação quando você entra na sessão de bebidas não alcoólicas de um supermercado. É isso que a sua identidade visual precisa dizer, quem ou o quê está ali.

Se você tem uma escola infantil, seu panfleto não deve se parecer com mais um dos milhares de panfletos de apartamento que se distribui nas ruas. Você busca apelar para o manuscrito, às cores primárias, aos desenhos inocentes, e elementos que remetam à inocência que a sua área de atuação precisa. Em paralelo a isso, você pode destacar o seu diferencial. Talvez o seu refrigerante não seja um refrigerante qualquer. Se ele for um refrigerante de blueberry, ou de outro sabor mais exótico, ele precisa dizer isso com rapidez e eficiência, para ser um alguém e não um qualquer.

Em contrapartida, você deve entender quando dizer quem e quando dizer o que é. Sua marca pode ter vários produtos e eles não precisam ter a mesma cara. Afinal, você não quer que seu cliente confunda o Inseticida com o Óleo de cozinha em spray…
spary

Para quê/quem é?
Pode ser até que, hipoteticamente, aquele amarelo de bolinhas que a sua esposa tanto gostou tenha ficado bom… Mas será que é isso que o seu cliente espera quando procura um escritório de advocacia? Ou talvez aquela marca despojada não agrade muito o seu público conservador.

É aí que entra compreender quem consome a sua identidade, e dar ao cliente o que ele precisa/quer/espera. Estamos acostumados a prestar atenção em visualidades parecidas, as quais nos familiarizamos ou temos alguma forma de vínculo. É por isso que, em um exemplo esdrúxulo, cartazes de show de heavy metal são como são. O preto, as letras serifadas, e todo visual “gótico trevoso” geram identificação e atraem o olhar do público específico.
banda

Por quê/quem é?
Por último, é comum uma identidade visual comunicar ao público alguns dos valores que a empresa carrega. Um case exemplar é o do The New York Times. Com pouquíssimas e leves mudanças ao longo de 150 anos, a marca do jornal abusa da tradição por apelar a um clichê jornalístico, o estilo tipográfico gótico serifado.

NYT

Seja qual for o valor, ele pode chegar aos olhos do seu público, consciente ou inconscientemente. A multinacional Companhia do Vale do Rio Doce abusou dos seus valores ao fazer seu rebranding. Mudou o seu nome para Vale, apenas, e buscou enfatizar seus compromissos com questões ambientais e sociais. Para isso, utilizou em suas formas um “v” que se assemelha a um coração e traços mais fluidos e humanos, além do verde marcante que remete ao meio ambiente.

vale

E aí, se identificou? Conhece alguém que tá precisando rever a identidade visual? Comenta aqui embaixo ;)

Sua identidade visual está passando a mensagem correta?
Share this